6 de fevereiro de 2020.

Você sabia que São João de Meriti possui um Centro Especializado de Atendimento à Mulher? O CEAM é um serviço da Superintendência da Mulher, vinculado à Secretaria de Cultura, Lazer Direitos Humanos, Igualdade Racial e Turismo.

A Superintendência tem como missão pensar, articular e implementar políticas públicas para as mulheres meritienses, garantindo o diálogo com os diferentes setores da cidade. Além disso, mantém contato direito com as equipes da Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM), o que facilita o registro e as providências necessárias para proteger as vítimas.

Lá também são promovidas oficinas, cursos, atendimentos psicossocial e jurídico, e possui um corpo técnico composto por advogados, psicólogos e assistentes sociais. O serviço da Prefeitura de São João de Meriti funciona de portas abertas, não sendo necessário encaminhamento ou agendamento para a mulher ser atendida.

Um caso real

Infelizmente, a violência contra à mulher ainda tem números alarmantes e o sentimento de posse por parte dos agressores ainda é uma realidade para vítimas no mundo todo.

Recentemente nossa equipe acolheu e atendeu outro caso grave, em que a vítima, que chamaremos de Maria, teve sua vida completamente alterada, por conta de meses de agressões contínuas e uma tentativa de feminicídio, por parte do companheiro.

Ela foi obrigada a parar de trabalhar e passou a ter que acompanhar seu agressor no trabalho dele, para que este tivesse certeza de que ela não o estaria traindo, mesmo sem nenhum caso ter ocorrido. Além do ciúme excessivo, o agressor também chegou a quebrar o celular da vítima e impedir o contato entre ela e a filha dentro de casa, fazendo constantemente ameaças e agressões, chegando ao ponto de colocar uma faca no pescoço de Maria.

Em um dos casos de agressões, para defender a mãe, a filha tentou impedir, em vão, as agressões do padrasto, apanhando dele também. A mudança de comportamento da jovem no trabalho fez com que as colegas notassem o problema e rapidamente falaram sobre os abrigos da rede de proteção para mulheres vítimas de violência domésticas, com risco iminente de morte.

Essas redes, gerenciadas pelo Governo do Estado, em parceria com os municípios, acolhem pessoas em risco e dispõem de sigilosos abrigos espalhados pelo estado.

Após pedir ajuda, ficou combinada a saída de casa com escolta da polícia, porém uma nova agressão, às vésperas do dia combinado, acelerou a saída da mãe e da filha de casa, ainda que sem rumo, até serem encontradas e acolhidas pela rede de apoio e proteção. Elas foram encaminhadas para um dos abrigos, onde permaneceram por mais de três meses.

“Antes eu ficava olhando esses casos na televisão e me perguntava porque essas mulheres não saíam de casa. Hoje eu percebo que a dependência do companheiro, a falta de apoio familiar e, principalmente, a falta do conhecimento da rede de proteção acabam atrapalhando”, disse Maria.

Os abrigos possuem instalações seguras, com seguranças, câmeras e endereço sigiloso, além de serem totalmente gratuitos e possuírem apoio de profissionais como psicólogos e assistentes sociais que, aliados aos advogados, proporcionam o atendimento necessário a cada caso.

Após a estadia no abrigo de proteção da rede, elas conseguiram dar prosseguimento em suas vidas, contando com auxílio para retornarem ao mercado de trabalho, do qual ambas precisaram sair. Aos poucos mãe e filha vão retomando o controle de suas vidas.

“Não tenho dinheiro, mas hoje me sinto uma mulher milionária por ter a paz que não tinha e a certeza de um futuro melhor. Além disso, não estou mais sozinha, graças a Deus”, concluiu Maria.

A equipe do CEAM realiza contato constante com as usuárias do serviço, auxiliando com as devidas orientações na viabilização do acesso aos seus direitos de acordo com as necessidades, e provendo apoio técnico e profissional como os constantes atendimentos. “Quando vim para o CEAM de São João de Meriti eu fui muito bem atendida e acolhida, a equipe é muito dedicada”.

Maria nos cedeu essa entrevista, na esperança de que seu caso ajude a quem precise e possa contribuir para que menos mulheres sofram nas mãos de seus agressores.

CEAM em números

Nos últimos três anos de trabalho da equipe do CEAM, 2.288 mulheres de diferentes idades e classes sociais foram atendidas, sendo 657 em 2017, 673 em 2018 e 958 em 2019.

A superintendente Marcela Brainher, ressalta a importância da mulher ter as ferramentas necessárias para sair de uma situação em que é vítima de outra pessoa. “Em geral pensamos que violência contra a mulher é apenas física, entretanto, é importante deixar claro que existem outros tipos, como a psicológica por exemplo. A mulher não rompe com a violência se ela não tiver sua autonomia promovida”, concluiu.

Para tentar reprimir o descumprimento das medidas protetivas, em agosto de 2019, policiais militares integrantes da Patrulha da Maria da Penha começaram a atuar na cidade. Na ocasião o CEAM recebeu a visita dos agentes, que foram destacados para São João de Meriti.

Recomeço profissional

Em parceria com o SEBRAE, o CEAM oferece o curso “Sebrae Delas“, um programa de aceleração, que tem como objetivo aumentar a probabilidade de sucesso de ideias e negócios liderados por mulheres, buscando valorizar competências, comportamentos e habilidades das mulheres, difundindo e profissionalizando a cultura empreendedora, (confira a matéria sobre o lançamento do programa).

Dos 25 municípios do estado em que o curso funciona, apenas São João de Meriti oferece o programa de forma gratuita, fruto do bom relacionamento da Coordenação Regional do SEBRAE com a Prefeitura de São João de Meriti.

O CEAM funciona na Rua Defensor Público Doutor Zilmar Pinaud, 122, (em frente à Câmara de Vereadores). Das 9h às 17h30. Tel. 2651-1198.

Se precisar, peça ajuda pelo Disque 180, seu canal de denúncia contra violência doméstica, ou através da Polícia Militar no número 190.

Outras formas de conseguir apoio são: Ministério Público, Disque 100 e Delegacias de Atendimento à Mulher – DEAM

Confira nas imagens alguns dos eventos realizados pelo CEAM.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>