7 de agosto de 2020.

A Prefeitura de São João de Meriti, por meio da Superintendência de Políticas para Mulheres da Secretaria de Cultura, Lazer, Direitos Humanos e Igualdade Racial, se reuniu nesta sexta-feira (7/8) com a equipe da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de São João de Meriti (DEAM/SJM) em alusão aos 14 anos da Lei Maria da Penha, além de discutirem sobre os atendimentos prestados na cidade.

O Centro Especializado de Atendimento à Mulher – CEAM, que é um serviço da pasta, responsável pelo atendimento psicossocial e jurídico da mulher em situação de violência, leva o apoio necessário às diversas vítimas no município.

A delegada Ana Carla, titular da DEAM/SJM (em Eng. Belford), contou que apenas este ano, cerca de mil registros de crimes relacionados à violência contra à mulher já foram feitos na unidade.

“Durante a pandemia a mulher fica longe de amigos e parentes e mais próxima do agressor, além disso, fatores como o aumento do consumo de álcool e o acesso a objetos cortantes e armas de fogo levam a mais agressões, nesse sentido a Lei Maria da Penha deu mais direitos e garantias para a mulher, possibilitando a denúncia do agressor”, relatou.

CEAM X DEAM

A delegada destaca ainda que a parceria entre a DEAM e a prefeitura é muito importante, visto que muitas mulheres precisam de apoio psicológico para tomar coragem de denunciar o agressor, fazendo uso da rede de atendimento.

“A maioria dos casos não são premeditados, eles acontecem no calor do momento. Então, a mulher não pode deixar chegar nesse estágio e deve procurar ajuda”, completou.

A superintendente Marcela Brainher, responsável pelo CEAM, endossa a fala da doutora ao afirmar que a mulher precisa se fortalecer para  fazer a denúncia. “Muitas delas não percebem que vivem em um ciclo de violência doméstica, por isso temos uma equipe qualificada para atendê-las e estamos em parceria com a DEAM”.

Campanha Sinal Vermelho

Recentemente a prefeitura aderiu à campanha do Conselho Nacional de Justiça – CNJ “Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica”, em que farmacêuticos e atendentes são capacitados para acolher as vítimas que os procurarem com um “X” na palma da mão (ou em um pedaço de papel), durante sua permanência no estabelecimento, acionando a Polícia Militar imediatamente e de forma discreta (saiba mais).

Sobre isso, a delegada Ana Carla destacou que os policiais civis também foram capacitados para apoiar a campanha do CNJ e que qualquer ato em favor das mulheres será sempre bem-vindo.

Além da Polícia Civil, a Patrulha Maria da Penha da Polícia Militar também apoia o CEAM com profissionais treinados, tendo ainda o apoio do Tribunal de Justiça e do Ministério Público no âmbito judicial.

 

Utilidade

 

Para cadastrar sua farmácia na campanha na Sinal Vermelho envie um e-mail para: superintendencia.mulher.sjmeriti@gmail.com

Polícia Militar: 190

Centro de Atendimento à Mulher – CEAM: Rua Defensor Público Zilmar Pinaud,122, Vilar dos Teles. De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Tel.: 21 2651-1198, 2662-7626 e 966 535 883 (WhatsApp).

Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência: 180

Disque Denúncia: 21 2253-1177

Direitos Humanos (menores de idade e idosos): 100

Delegacia on-line: https://dedic.pcivil.rj.gov.br/

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>